domingo, 23 de julho de 2017

um peso e duas medidas?


Nunca tive muita paciência com pessoas que se fazem de coitadinhas e mimizentas
mas confesso que hoje em dia a preguiça de conviver com gente que escolhe trilhar esse caminho só tem aumentado
ai ai viu...

Cara, se você não tem depressão que é uma doença, se você só tem mimimi mesmo, pare já!
pare que está feio!
acorde pra vida e vai ser feliz!
a culpa do seu recalque não é do outro e sim sua mesmo, então aceita que dói menos!
levanta essa cabeça, encontre seu caminho e bora ser feliz sô!
 
ok...
eu sei que cada um tem seu próprio tempo de crescimento e amadurecimento
eu sei que muitas pessoas não vão alcançar isso tão cedo ou nunca
eu sei que a história não é minha...
eu sei que preciso aprender a lidar com isso...
mas que é muito chato ninguém pode negar!        
       
Tem personalidade não?
só vive aí de sombra?
que preguiça hein!      
só querendo viver o caminho do outro
a experiência do outro
as virtudes do outro
tudo do outro
faz isso não sô, porque esse caminho não vai te levar a lugar nenhum!
o outro é o outro                      
as escolhas, a história, o crescimento, o amadurecimento, tem jeito de copiar tudo não!                      

Pessoas assim encontramos pela vida afora      
pessoas que só sabem copiar, ser sombra, imitar, invejar
triste escolha, mas o livre arbítrio é assim
cada um escolhe as cores que quer colocar na sua caixa de lápis  

Aqui, vamos baixar essa bola?

- oi?

Isso que você ouviu, pois tudo isso que você falou e que está te deixando revoltadinha é a sua lição de casa! Por favor, volte no começo, leia o que você escreveu e coloque em prática você mesma!

- hein?
                 
Vamos juntos, se a pessoa escolheu ser sombra, o livre arbítrio é dela e não seu!
a colheita é dela e não sua!
você está percebendo que está colocando um peso e duas medidas?

É... você está certa...
Deve ser porque morei muitos anos nesse "coitativismo" e essa postura deve refletir coisas que não quero mais viver de jeito nenhum! Queria mesmo é que a pessoa passasse de fase e continuasse sua caminhada com verdade... mas o amadurecimento é dela e não meu, né?!

Então, como você mesma disse: aceita que dói menos!
E aqui, se não está aguentando ver ou conviver com pessoas assim, saia de perto, pois ninguém é obrigado a viver com espinho no pé!

A teoria eu sei de cor, só falta colocar em prática
ok ok ok... já entendi, a minha lição por aqui é esta né?                
ok ok ok... relevar, deixar pra lá, perdoar, seguir em frente apesar de!
       
O caminho do aprendizado não é fácil pra ninguém e se você quer sair do lugar não tem como escapar, o que você pode fazer é percorrer a trilha de coração aberto, assimilando as coisas boas, tentando compreender as fases e vivendo com verdade, fé, alegria e determinação.
 
Não tente ser Deus, pois essa não é sua função e nem seja soberba, pois as pessoas que entram na nossa história sempre podem nos ajudar a sair do lugar e aprender mais um pouco sobre nós mesmos.

Se você não quer ser igual, ok o direito é seu      
então pegue isso como exemplo e viva diferente
simples assim!
         
Boa caminhada para você!
aproveite as paisagens pelo caminho
e principalmente
seja feliz escrevendo sua história e jamais desista de seguir em frente!

Beijos,                    
Claudinha    

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Por que não ajudou?


















e no meio de um monte de gente
lá estava "ela"
tentando organizar
servindo as pessoas
cumprindo sua função
mas ao invés de serenidade
só conseguia passar ansiedade
e de uma forma destrambelhada
chegando a chamar atenção no meio da multidão
com seu jeito quase apatetado de ser
e por um pequeno acidente
o copinho cai no chão
molhando justamente o lugar de passagem
colocando em risco o ir e vir das pessoas
principalmente das mais velhas
e como duas múmias
eu e minha amiga
ao invés de fazermos alguma coisa
ficamos ali paradinhas
só observando
afinal "ela" daria um jeito na situação
e como uma barata tonta "ela" anda pra lá e pra cá
e simplesmente não sai do lugar
nem ela
nem a gente
ufa
lá vai "ela" a caminho do banheiro
com certeza vai trazer um pano para enxugar o chão
tic tac tic tac
onde está ela senhor?
lá vem "ela" com seus passinhos frenéticos
uai?
só um papelzinho molhado?
"ela" se agacha faz uma lambreca do chão e vai embora
como se tivesse resolvido o problema
eu e minha amiga nos entreolhamos sem entender
mas continuamos só ali com medo e torcendo para que ninguém levasse um tropeção
mas para nossa sorte
uma moça que também viu toda a cena
foi lá no banheiro
pegou vários papéis e secou direitinho o chão
problema resolvido num piscar de olhos!

mas porque estou contando tudo isso
por que aquela cena ficou na minha cabeça?
por que fui incapaz de levantar e resolver o problema?
juro que não fiz por maldade
então foi por puro comodismo?
ou pior, por achar que não era da minha conta?
será?
não consigo aceitar essas opções...
e esse caso simples ficou como uma reflexão
pois estamos tão acostumados a só olhar
que o agir muitas vezes pode nem passar pela nossa cabeça

é boa samaritana...
quer fazer a diferença?
então
pelo menos levante da cadeira, se mova e principalmente SE ENVOLVA!

o aprendizado puxou minha orelha
abriu meus olhos
e me fez pensar
espero sinceramente que da próxima vez
eu não fique só olhando e sim vá lá contribuir para o bom andamento da história
simples assim ;)

beijos
claudinha